O carvão ativado se popularizou, principalmente, com a divulgação de vídeos sobre o produto por influencers em mídias sociais. Os manejos, entretanto, não se restringem ao clareamento dental, estendendo-se também a cuidados e limpeza de pele. A rápida propagação do produto se deu pela velocidade, praticidade e comodidade do tratamento. Lojas online comercializam o carvão ativado a preços que variam de R$ 15 a R$ 100.

A utilização de carvão ativado para o clareamento dental é um procedimento que vem se popularizando entre os brasileiros. O uso, todavia, desse produto pode ser prejudicial ao paciente, já que não há estudos científicos que comprovem a eficácia desse tipo de tratamento.

O CFO (Conselho Federal de Odontologia) destacou que, como não há análise científica do carvão ativado, não há protocolo recomendado ao uso desse produto. Há ainda, segundo publicou o Portal Saúde, riscos ao paciente. Em entrevista ao periódico, o Dr. Camilo Anauate Netto – da Câmara Técnica de Dentística do Crosp (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo) – destacou que o carvão mineral é extremamente corrosivo e abrasivo, gerando desgaste e surgimento de sensibilidade e dor nos dentes.

Algumas receitas caseiras, encontradas na internet, utilizam bicarbonato de sódio, carvão, morango, casca de banana, suco de limão e casca de laranja, entre outros, não têm a capacidade de clarear os dentes. Essa combinação além de não clarearem os dentes, podem gerar corrosões e uma série de problemas dentais.

A recomendação dos conselhos de odontologia é que, para qualquer tipo de procedimento, um dentista seja consultado antes do tratamento e que os protocolos devem se restringir a práticas que tiveram comprovação científica.

Fonte: Dentalpress